Contratação de empresas para limpar o nome quase triplica em um ano, mostra pesquisa do SPC Brasil e CNDL

De olho nos cerca de 62 milhões de inadimplentes no país, muitas empresas prometem limpar o nome de consumidores ávidos para recuperar crédito no mercado e retirar seus CPFs das listas de negativados. Um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra aumento de 16% no número de inadimplentes que Em 2017 este índice ficou em 9%, enquanto nos primeiros meses de 2018 já está em 25%.

Cerca de 14% dos entrevistados afirmaram ter contratado o serviço e tiveram a situação resolvida – um aumento de 10% em relação ao ano passado (4%). Os principais motivos para contratar a empresa foram garantir que o nome fosse realmente limpo (24%), receber ajuda nas negociações (19%) e evitar constrangimentos com os credores (19%). O valor pago para limpar o nome foi, em média, de R$ 375,21, sendo que 45% pagaram um valor antecipado fixo e 37% um valor antecipado com percentual sobre o valor da dívida.A maior parte dos entrevistados (53%) considera que valeu contratar uma empresa para limpar o nome.

O superintendente da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), João Paulo Silva Júnior, afirma que esse aumento indica não apenas  uma disponibilidade maior dos devedores em quitar suas dividas, mas reafirma que os devedores optam por pagar preferencialmente as dívidas que estão registradas em bancos de inadimplentes como o SPC. A força da negativação do devedor no SPC é grande argumento para receber a dívida.

Oito em cada dez consumidores (78%) ficaram satisfeitos com o serviço de negociação da dívida. Segundo os contratantes, a expectativa foi atendida para 44% dos entrevistados e superada em 34% dos casos.

Foram entrevistados 800 consumidores inadimplentes ou que estiveram inadimplentes nos últimos 12 meses nas 27 capitais, acima de 18 anos, de ambos os gêneros e de todas as classes sociais. A margem de erro é de no máximo 3,5 pontos percentuais para uma confiança de 95%.A pesquisa completa está disponível em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas.