Exposição do artista Carlos Kubo homenageia 110 anos da imigração japonesa no Maringá Park

Obras do artista Carlos Kubo farão parte de exposição no Maringá Park em homenagem aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil. Pinturas, giclée e esculturas compõem o acervo, que ficará aberto para visitação de 16 de junho a 1º de julho, na praça de eventos (3º piso).

Kubo é artista há 40 anos. Ele trabalha com temas como gratidão e felicidade, mas exibirá no shopping sua mais nova série, denominada “1000 Tsurus by Kubo”. Os tsurus são pássaros que simbolizam longevidade e felicidade no Japão. Em momentos diversos da vida dos japoneses, como nascimento dos filhos e casamento, origamis (dobraduras em papel) que representam o tsuru decoram os ambientes.

Baseado nessa filosofia, Kubo desenvolveu telas com representações em formas delicadas, transparências e cores vivas. “Fazendo os Tsurus e, principalmente, vivenciando a sua filosofia somos capazes de transformar o mundo”, diz o artista.

O artista

Filho de Missao Kubo e Wase Kubo, casal que chegou ao Brasil em 1927, e caçula de sete irmãos, Carlos Kubo nasceu em Lins, interior do Estado de São Paulo, em 1949, onde viveu até se mudar com a família para a cidade de São Paulo aos 11 anos. Há cerca de quatro anos vive em Londrina, para aonde se mudou em busca de qualidade de vida.

Mesmo tendo ascendência japonesa, Kubo se considera um típico brasileiro. Seus trabalhos são visivelmente influenciados pelas suas raízes nipônicas e também pela experiência de vida no Brasil. Em suas obras, fica  impossível distinguir uma linha divisora entre oriente e ocidente.

Cada vez mais torna-se marcante nas obras de Kubo o uso da transparência, do contínuo movimento e das cores. A espátula é um dos principais recursos utilizados por ele atualmente.