Noroeste Garantias começa implementar certificação Mose

Uma das seis sociedades garantidoras de crédito do Paraná, a Noroeste Garantias está trazendo a certificação Mose – Modelo Orientador para o Sucesso de Empreendimentos – para Maringá. Trata-se de uma ferramenta que avalia a gestão, comercialização, inovação e engajamento social da produção de bens e serviços de diversos empreendimentos.

O Mose propõe fornecer às empresas um roteiro para o desenvolvimento e evolução de negócios, fortalecer o espírito empreendedor e apoiar a criação de uma cultura saudável com alta capacidade de sustentabilidade, para isso, trabalha com indicadores de performance que ajudam o empresário a gerir seu negócio.

De acordo com o consultor Rafael Thibes, por meio da certificação é possível analisar a saúde do empreendimento e demonstrar para o setor financeiro que as empresas certificadas apresentam menor risco na análise de crédito, já que adotam boas práticas de gestão tanto em relação ao capital humano, como na comercialização, inovação e responsabilidade socioambiental. “Começamos um projeto piloto em Maringá com três empresas, que vão percorrer três etapas até conquistarem, ou não, a certificação. Nesse processo, fazemos um diagnóstico, apontamos aspectos positivos e negativos da empresa e, claro, indicamos um caminho para solução”, explica.

Sobre a Noroeste

A Noroeste Garantias garante o pagamento de empréstimo às instituições financeiras em caso de inadimplência e, assim, as instituições conveniadas emprestam dinheiro para o empreendedor com juros menores. Só em 2018, mais de cem empreendedores tiveram seus projetos aprovados e receberam a carta de crédito da Noroeste Garantias, totalizando mais de R$ 3,5 milhões em empréstimos. Desde 2011, quando a Noroeste entrou em operação, foram feitas quase mil operações e mais de R$ 37 milhões foram emprestados para micro e pequenas empresas, de 66 municípios do noroeste do Paraná.

A instituição conta com agentes de crédito nas associações comerciais de Maringá, Umuarama, Mamborê, Ubiratã e Nova Esperança. O empreendedor precisa apresentar um plano de negócios, que será analisado por uma comissão. Se o plano for aprovado, ele receberá uma carta de garantia e poderá escolher uma instituição financeira conveniada.