Candidato a reitor da UEM, Júlio César Damasceno apresenta propostas à ACIM e Codem

Os candidatos à reitoria da Universidade Estadual de Maringá (UEM), pela chapa 3, Júlio César Damasceno e Ricardo Dias da Silva, estiveram na última segunda-feira (dia 23) na Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) apresentando propostas a convite da entidade e do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem).

Damasceno é atualmente vice-reitor de Mauro Baesso na universidade que oferece 70 cursos de graduação e conta com 1.670 professores. Já Silva é professor do curso de Arquitetura e Urbanismo. “O principal princípio é que a universidade faz pesquisa, ensino e extensão de forma conjugada. Formamos profissionais nas áreas da saúde, tecnológica, agrárias, humanas e formamos professores que atuam em escolas de Maringá e região. A universidade é o principal ativo de Maringá e região e é um atrativo para estudantes, turismo de negócios, comércio. Temos quase 500 laboratórios que desenvolvem serviços”.

Damasceno reforçou que a candidatura da chapa 3 é de situação. “Promovemos um avanço grande na gestão da Universidade Estadual de Maringá, a começar pela representatividade nesse espaço, da ACIM. Em relação ao Codem, temos tido um cuidado muito grande em nos fazermos presentes. Espaços coletivos que pensam o desenvolvimento de Maringá devem ser valorizados e terem a nossa participação. Quando assumimos a gestão, sabíamos que a universidade estava distante desses fóruns coletivos, mas não sabíamos quão distante estava”, afirmou.

O candidato também reforçou os investimentos feitos na universidade. “Recebemos a gestão com obras paradas, campus cheio de mato. Das 46 obras paradas, concluímos quase a metade e deixamos as outras em condições para serem concluídas. Melhoramos o aspecto do campus e a segurança. Hoje estamos num processo de instalação de câmeras e trocamos a iluminação por LED”.

Já o candidato a vice-reitor reforçou que a gestão defende a transparência e destacou que a chapa não tem filiação partidária nem compromisso com partido político. E reforçou a importância de estreitar o relacionamento com a comunidade e os empresários. “Esta é uma cultura a ser aperfeiçoada: precisamos interagir mais com a comunidade. Talvez o pesquisador seja um mau comunicador”.

A ACIM e o Codem abriram espaço para que as três chapas que concorrem à reitoria da UEM possam apresentar suas propostas. A primeira chapa a se apresentar, em 16 de julho, foi a número 1, composta pelas professoras Ana Lúcia Rodrigues e Lilian Mai. Na próxima segunda-feira será a vez da chapa composta por Roberto Nakamura Cuman e Leandro Vanalla. A eleição será em 21 de agosto e a gestão terá mandato de quatro anos.