Com dicas simples, é possível curtir a Copa sem descuidar da alimentação

Em período de Copa do Mundo, todo jogo da seleção é motivo para uma grande festa, e, festa, claro, tem que ter comida e bebida. Para quem passa a semana com a alimentação saudável e regrada, a disputa no campo não precisa ser um pretexto para ‘enfiar o pé na jaca’, afinal, é possível, sim, torcer pelo Brasil sem levar ‘um golaço de calorias’.

A nutricionista da Unimed Maringá, Larissa Troian, explica como fazer trocas inteligentes e curtir os jogos sem passar vontade de comer. “A pipoca é a alternativa número um quando se fala em sentar no sofá para assistir à televisão e, essa é, sem dúvida, uma opção interessante já que tem baixo teor calórico e é fonte de fibras”, diz. Mesmo assim a dica é maneirar na quantidade de óleo ou manteiga para estourar a pipoca e não exagerar no sal. “Sal em excesso pode fazer subir a pressão arterial, além de sobrecarregar os rins e causar inchaço”, explica.

Para quem prefere um salgadinho no lugar da pipoca, também dá para comer sossegado. A dica é optar pelos assados em vez dos fritos e evitar os produtos industrializados. “Os alimentos fritos são gordurosos e podem desregular os níveis de gordura no sangue, por isso, os assados são mais recomendados. Já os industrializados levam conservantes, corantes e outras substâncias que fazem mal à saúde”, recomenda.

Quando o assunto é futebol, tem gente que não abre mão da cerveja. Larissa lembra que a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o consumo diário seja de até 330 ml por dia, ou seja, pouco menos de uma lata, que corresponde a cerca de 150 calorias. “A famosa ‘barriga de cerveja’ pode tanto estar associada aos petiscos que as pessoas geralmente ingerem junto com a cerveja como com o consumo em excesso da bebida”, esclarece. Para quem não faz questão da cerveja, a dica é optar por sucos naturais, que são fontes de vitaminas e ajudam a manter a hidratação.