Na ACIM pré-candidato a deputado Tiago Martinez defende fim do fundo partidário e do foro privilegiado

Dando continuidade ao processo de abertura de espaço aos candidatos que pleiteiam cargos nas Eleições 2018, a Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) recebeu na última segunda-feira (dia 23) o pré-candidato a deputado federal Tiago Martinez (Novo). Formado em Administração, com MBA em Marketing e Gestão Empresarial, ele largou um trabalho no setor público para ser sócio de uma clínica odontológica e em um escritório de contabilidade para médicos.

Em sua explanação, Martinez disse que decidiu ser candidato para transformar o modo como é feito política e comentou que se eleito, vai economizar 50% da verba de gabinete, de R$ 200 mil. “Imagine economizar R$ 100 mil por mês. Se todos os 513 deputados fizessem isso, representaria uma economia de mais de R$ 500 milhões aos cofres públicos”. Ele reforçou que nas eleições passadas, o partido elegeu quatro vereadores, que juntos economizaram R$ 4 milhões somente em um ano.

O pré-candidato defendeu o fim do foro privilegiado e do fundo partidário, já que o Novo não faz uso desse recurso eleitoral. “Sempre nos questionam se o Novo fará coligações, mas só faremos com quem não usa o fundo partidário, e no momento todos os partidos usam”. Em relação à reforma política, Martinez disse ser favorável ao voto distrital, porque garante maior representação regional.

Se eleito, ele quer elaborar projetos de estímulo à inovação e de redução e simplificação de impostos, com a adoção do Imposto sobre Valor Agregado (IVA). O pré-candidato também considera importante mudar a distribuição de recursos públicos, com mais dinheiro para as prefeituras e menos para o governo federal. “O modelo atual de distribuição gera uma cadeia de poder. Prefeitos apoiam deputados, que apoiam o presidente por causa de recursos. Queremos fazer uma nova política”.

Eleições 2018

Além de Martinez, a ACIM recebeu o também pré-candidato a deputado federal pelo partido Novo, Roberto Francischini. o pré-candidato a Senado Oriovisto Guimarães (Podemos), o candidato a presidente da República Geraldo Alckimin (PSDB) e o candidato a governador do Paraná Ratinho Junior (PSD).

Os candidatos que quiserem apresentar propostas e plataformas de governo na ACIM deverão seguir o regulamento aprovado pela diretoria, garantindo o mesmo tempo de exposição de projetos. Quem concorrer ao cargo de presidente da República terá 40 minutos de apresentação de propostas e outros 20 minutos para responder aos questionamentos da plateia. No caso dos pleiteantes a governador do Paraná e senador, serão 30 minutos de exposição e 20 minutos de respostas a perguntas. Já os candidatos a deputado federal e estadual terão 15 minutos de exposição de projetos e 10 minutos para esclarecer dúvidas. Não é permitida a exibição de faixas e banner, mas está liberada a distribuiç ão de material de campanha ao final da apresentação. Durante a visita de um candidato não será permitido que um postulante ao mesmo cargo esteja presente, apenas até dois assessores.