Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais é celebrado no dia 28

Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que no Brasil 2,3 milhões de pessoas tenham hepatite. Deste número, cerca de 1,5 milhão é portador do tipo C, o mais grave, que ainda não tem vacina. Os sintomas das hepatites virais  são mal estar, dor abdominal, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, vômitos e pele amarelada. Para reforçar os cuidados, no dia 28 de julho é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

De acordo com o infectologista cooperado da Unimed Maringá, Luiz Jorge Moreira Neto, a hepatite é uma doença que atinge o fígado e, que em alguns casos, pode evoluir para cirrose e até para câncer. “Os tipos mais comuns na região sul do país são o A, B e C, sendo o tipo A o mais simples, que geralmente acomete as crianças. Nestes casos a doença não exige tratamento, uma vez que o próprio organismo combate o vírus dentro de algumas semanas”, diz.

Para se prevenir da hepatite do tipo A, o médico orienta que os alimentos sejam bem cozidos e que a higienização das mãos seja feita de forma adequada, uma vez que a transmissão deste tipo da doença ocorre por via oral. Já para se prevenir dos tipos B e C, a orientação é utilizar sempre materiais esterilizados ou descartáveis em manicures, acupuntura, estúdios de tatuagem, serviços de saúde e procedimentos médicos e odontológicos. “Também é fundamental não compartilhar escovas de dente, alicates de cutícula e lâminas de barbear ou depilar e sempre usar preservativo em todas as relações sexuais”.

O médico lembra que além destes cuidados a vacinação também é indispensável. “Tanto a vacina contra o tipo A quanto a do tipo B estão disponíveis na rede pública de saúde e são aplicadas nos primeiros meses de vida”, diz.