Conselho do Empreender, da ACIM, registra ações em anuário

  O coordenador executivo da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Carlos Rezende, e o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), Marco Tadeu Barbosa, receberam exemplares do anuário do Conselho do Empreender, intitulado ‘Destaques do Empreender’. A entrega foi feita no início desta semana, em Brasília, pelo presidente da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), Michel Felippe Soares, e pelo presidente do Conselho do Empreender em Maringá, Mi chel Tamura.
        A publicação impressa registra os cases e melhores projetos desenvolvidos pelos núcleos setoriais durante o ano de 2018. “Nosso foco é unir empresários em núcleos setoriais para que possam traçar estratégias de desenvolvim ento e crescimento. Por isso, também destacamos a importância do associativismo para a economia local”, afirma Tamura
Com 67 núcleos setoriais e quase mil empresas envolvidas, o Empreender se tornou o maior programa de núcleos setoriais do Brasil.         Diante do sucesso, a ACIM transformou a iniciativa em Conselho e passou a promover reuniões junto aos representantes de núcleos para viabilizar tanto a gestão do programa quanto a troca de experiências e de boas práticas. “Nesse processo também fomentamos o Empreender Competitivo, que é focado no fortalecimento de núcleos setoriais com mais de 18 meses de atividade ou em fase de autossustentabilidade”, completa Tamura.
        Soares conta que, desde 2000, com a criação do Núcleo Setorial das Automecânicas (NSA), as empresas maringaenses têm a oportunidade de se organizar, fazer novos negócios e desenvolver a gestão por meio de ações conjuntas. As reuniões são quinzenais ou mensais, todas acompanhadas por um consultor em gestão que é responsável por realizar e orientar o planejamento do grupo, além de mediar diálogos e ações que os empresários desejam implementar. 
        “É desses encontros que nascem ideias de ações como compras coletivas, criação de marca conjunta, mudanças na legislação para aumento da competitividade e capacitações específicas para o setor”, explica o presidente da ACIM. Soares acrescenta que muitas associações comerciais buscam conhecer o Programa Empreender e, agora, com o anuário, terão mais facilidade para conhecer e replicar esse modelo de organização setorial.