Polícia Militar orienta empresários sobre segurança dos estabelecimentos

Polícia Militar orienta empresários sobre segurança dos estabelecimentos
Polícia Militar orienta empresários sobre segurança dos estabelecimentos

Desde que passou a vigorar o decreto que determina a suspensão de atividades não essenciais em Maringá, ruas e avenidas da cidade estão praticamente vazias. Além da preocupação com o impacto econômico que a medida traz aos empresários, outro motivo que requer atenção é em relação à segurança dos estabelecimentos, que podem estar mais vulneráveis neste momento de isolamento social.

De acordo com a Capitã Luciana Kern, relações públicas da Polícia Militar de Maringá, na última semana os índices de criminalidade relacionados a furto, estelionato e roubo diminuíram, porém, continuam acontecendo, por isso, ela reforça medidas que podem evitar a ação de bandidos.

Inicialmente é preciso tomar cuidado com a exposição de produtos nas vitrines, a fim de evitar arrombamentos e danos em portas de vidros. “Sobretudo neste momento é preciso redobrar os cuidados, já que as empresas que poderiam fazer a substituição de uma porta, por exemplo, também estão suspensas”, diz. Manter o local iluminado é uma forma de desestimular a ação criminosa, bem como manter a calçada livre de objetos que possam atrapalhar a visibilidade da polícia durante rondas noturnas.

Neste momento, verificar o funcionamento de sensores de presença, alarmes e câmeras de segurança é importantíssimo, pois esses equipamentos permitem a identificação de suspeitos e posterior responsabilização. As empresas que não contam com esses recursos, devem verificar se portas e janelas estão fechadas e utilizar reforços, como cadeados e grades. Elementos sonoros em portas e janelas também são bem-vindos, já que denunciam tentativas de arrombamento.

Por fim, a política do vizinho solidário também pode ser uma aliada dos empresários. Ao perceber movimentação estranha, basta acionar a Polícia Militar pelo 190. A capitã reforça a importância de, neste momento, dar prioridade aos cartões de crédito e débito para pagamentos de qualquer natureza, inclusive nos pedidos delivery e evitar manter dinheiro na empresa.

O cidadão que for vítima deve ligar no 190. O boletim de ocorrência será feito pelo policial militar que atender ao chamado. Também é possível acionar a PM através do aplicativo 190 que pode ser baixado no celular. Para os casos de furtos, extravio ou perda de documentos pessoais ou do veículo, perda ou furto de placa de veículo ou pessoa desaparecida o Boletim de Ocorrência (B.O) deve ser feito pela Delegacia Eletrônica: www.delegaciaeletronica.pr.gov.br.