Sicredi União PR/SP oferece custeio da safra de inverno 2021

Sicredi União PR/SP oferece custeio da safra de inverno 2021

A safra de inverno do milho só deve ser plantada em meados do ano que vem, mas desde setembro a Sicredi União PR/SP disponibiliza crédito para o custeio da safra. Até agora a cooperativa de crédito liberou mais de R$ 20 milhões para os associados no norte e noroeste do Paraná, centro e leste paulista.

A taxa de juros para pequenos produtores (Pronaf) é de 4% ao ano, passa para 5% para médio produtores (Pronamp) e 6% para os demais – o prazo de pagamento é até 60 dias após a colheita.

Com o objetivo de descomplicar o Agro, a Sicredi União PR/SP está em constante melhoria do processo de crédito rural, voltado a uma melhor experiência para o associado. A novidade para a safra de inverno 2021 é a possibilidade de contratação do crédito de forma simplificada, apresentando o orçamento padrão e a reutilização dos documentos válidos da safra anterior, em caso de renovação.

Apesar de não ser um item obrigatório para a liberação do crédito, o gerente de desenvolvimento agro da Sicredi União, Vitor Pasquini, ressalta a importância da assistência técnica no campo ser feita por um profissional qualificado, já que esse trabalho contribui para o desenvolvimento da agricultura sustentável. Tanto que a cooperativa tem mais de 300 profissionais cadastrados para prestar esse serviço aos produtores rurais.

E em caso de dúvida, todas as agências da Sicredi União contam com especialistas em agronegócio.

O produtor Thiago Munhoz Pedrilho pela primeira vez acessou o custeio de forma simplificada. O plantio do milho na propriedade em Doutor Camargo só deve acontecer em fevereiro, com colheita prevista para agosto do ano que vem, mas ele já garantiu o crédito. Pedrilho também recorre à Sicredi União para o custeio da soja e paga o financiamento de três colheitadeiras e de dois tratores com recursos da cooperativa. “Em breve vou adquirir um pulverizador autopropelido, e novamente recorrerei à Sicredi”, conta.

Na cooperativa, o produtor também encontra linhas de crédito para investimento, como compra de maquinários, e para instalação de energia solar.